quinta-feira, 21 de agosto de 2014

O Que Muda na Vida com Filhos


Muitas mulheres que ainda não são mães,me perguntam o que muda na vida com filhos,muitas tem muito medo da mudança radical e outras acham que nada vai mudar,assim elas esperam,tem casos diversos,mães que continuam trabalhando como antes,mães que largam tudo para assumirem essa nova profissão,mães que dão um jeitinho...Hoje vou contar o que mudou na minha vida...

Aqui em casa não existe mais lixo tudo vira brinquedo do pequeno,as vezes me pego fazendo coleção de frascos de shampoo só porque ele se distrai na hora do banho.

Paguei a língua com quase tudo,falava "meu filho não vai fazer birra" e quase morri de vergonha dentro do Applebees quando ele se jogou no chão,se debatendo e gritando "ardidamente", e ainda ouço mães dizendo que seus filhos não vão ouvir galinha pintadinha,só música boa,eu rio...


O tempo passou a ser medido com mamadas,a hora da fruta,quanto tempo ele dormiu,e quanto uma hora de soneca rende para nossos afazeres...


Ficou tão raro conversar com o marido,que quando acontece vira evento, e eu ando até anotando o que tenho que falar com ele para não esquecer depois...


Sabe aquela época em que temos tempo de sobra?tempo ocioso,que você não sabe se fica mais um pouco na cama,mesmo quando não está mais com sono? ou olha pro teto e pensa nas mil possibilidades do que você pode fazer naquele dia?é,isso realmente acaba,agora o seu tempo é do seu filho,não só o seu,o do seu marido e de quem ficar com ele...

Foi muito difícil acostumar com casa cheia,porque antes era só eu e marido e ele ainda viajava muito,eu ficava sozinha,cozinhava se desse vontade,fazia compra de vez em nunca.Agora a casa vive cheia e você vai ter que se acostumar a dividir tudo com quem cuidar do seu bebê,espaço,tempo,comida a vida literalmente,não se assuste,a gente acostuma mesmo e não vive sem essa ajuda...

Sinto falta de poder comer um prato de comida sozinha e sem pressa,porque isso também acaba,sabe aquela gostosura que você se delicia sozinha?hoje tem um olhinho redondo me olhando sem parar e tenho que dividir, ou deixar de comer pelo simples fato de ele não poder comer aquilo ainda...

A gente passa a valorizar pequenos detalhes como o simples voo de uma borboleta ou avião que passa,fica hora observando o filho mexendo com um pauzinho na terra ou jogando pedrinha na fonte e falar em diminutivo vira hábito.Engraçado que marido fez uma observação nesse final de semana prolongado passado: " filho nos torna mais ativos,mais sociáveis,a gente não para um segundo e faz amizade com pessoas não mais pelos mesmos motivos..."

A gente também passa a dar muito valor aos segundos que temos pra nos mesmo(são raros) e assim namorar então,fica mais difícil,o lado bom disso tudo é que quando acontece,acontece pra valer,matamos a saudade.


Um simples almoço no shopping vira uma maratona super cansativa,nas inúmeras tentativas de entreter meu filho com pão,galinha pintadinha,canudinho e quando vemos já estamos catando o açúcar que ele espalhou do saquinho,pedindo desculpas pra mesa ao lado pela intrusão do pequeno.E quando pagamos a conta,começa uma discreta ,"pero no mucho", limpeza de restos de comida pelo chão do restaurante


Ter ou não o segundo filho passou a ser um constante pensamento,uma dúvida chata e perturbadora,pelo menos pra mim,que passo horas a fio tentando imaginar espaço(físico e emocional) pra outro bebe.Acostume se com gente perguntado sobre o " irmaozinho" direto e lembre se de que o peso da escolha não tem que ser só seu!!!


A casa mudou junto com a nossa vida,não tenho mais decoração,agora só brinquedos,a mesa de centro da sala deu espaço para o tapete de e.v.a,tudo que é considerado um risco,foi retirado do alcance,mesmo assim ele consegue proezas que nem dá pra explicar,tipo jogar um par de tênis dele dentro da privada e derrubar o sal do saleiro em cima dele,acostume-se com bagunça e sujeira,vai ser assim por um bom tempo...

Se contentar com o corpo que estou hoje também passou a ser uma realidade,não que o meu esteja ruim,mais agora,ralo muito mais do que antes e qualquer deslize aparece imediatamente em forma de gordurinhas e celulites implicantes.

Meu corpo virou patrimônio público agora,desde a amamentação senti que ele já não me pertencia mais,fora que dou banho no meu pequeno no chuveiro desde sempre e alguém tira ele para trocar,acontece que esse alguém pode ser o marido,a minha mãe,a sogra,a babá,afes...

Me acostumei a entrar em uma loja e não comprar nada,absolutamente nada pra mim e quer saber?nem sinto falta,fico feliz em ver meu piteco todo bonitão,bem vestido,isso é ser mãe,isso realmente é uma mudança radical principalmente se você é consumista.

Sendo assim,a gente fica no zero antes do mês acabar,isso também é muito comum e a gente passa a fazer cálculos com base em produtos de bebê,tipo:"com o preço dessa calça eu compraria 3 potes de Similac e um pacote de fraldas...

Tudo passa,as fases ruins e as fases boas,então nem pense em desesperar se seu filho não dorme direito a noite ou então se gabar se ele de repente começou a dormir muito,tudo passa mesmo...

Eu sempre tive medo de morte,desde criança não lido bem com isso,e depois que meu filho nasceu,passei a sentir muito mais medo,por ele,por mim,por nós,tenho conversado muito com outras mães e pelo visto,isso também é normal...

Enfim,eu poderia passar horas aqui listando as coisas que mudaram na minha vida,tudo mudou e eu sequer lembro de como ela era antes dessa "vidinha" nova aparecer,tudo muda,por isso se você está pensando em ser mãe,lembre-se que a palavra de ordem é doar,você doa tudo o que é seu para seu filho e o egoísmo é algo que não tem lugar nessa relação.
Nos tornamos pessoas melhores,é realmente gratificante,fui...


Um comentário:

Fernanda Mouta Guaranha disse...

Amei o relato sobre o que mudou na sua vida após o filho...
eu tenho 1 ano de casada e já penso no nosso futuro baby!
To amando conhecer seu blog, já virei seguidora!

bjs

fernandamouta.blogspot.com